Dicas para preparar o filho mais velho para a chegada de um irmãozinho  

Cute little girl hugging her pregnant mother belly

Essa é uma das grandes preocupações dos pais em uma segunda gravidez: como preparar o filho mais velho para a chegada do bebê?

É muito comum que o primogênito tenha um pouco de resistência para aceitar o novo membro da família. Medo, irritação e ciúmes são sentimentos comuns, principalmente se o primeiro filho for bem novo. Birra, isolamento, agressividade e regressão são sinais clássicos de que a criança está tendo dificuldades em aceitar o bebê.

Os pais precisam ter em mente que qualquer grande mudança pode causar sentimentos diversos nas crianças e isso deve ser tratado com bastante diálogo e carinho. Seguindo essas dicas, certamente será mais fácil tornar a chegada do novo membro um motivo de alegria e não de preocupações.

Prepare o primeiro encontro

Ás vezes os pais podem não dar a devida importância para o primeiro encontro, mas ele pode significar o início de um bom relacionamento entre irmãos. Quando o mais velho for ver o bebê pela primeira vez é importante que ele esteja antes no local. Por exemplo: se ele for até a maternidade, permita que ele entre no quarto antes, converse com a mãe e só então traga o bebê, dessa forma o mais velho não sentirá que o pequeno invadiu o seu lugar junto à família.

Inclua o restante da família

É muito importante que toda família colabore nesse processo de adaptação. Recomende que seus parentes também conversem e brinquem com o primogênito quando forem visitar o bebê. Durante as conversas em família, lembre-se de falar também sobre as novidades envolvendo somente o filho mais velho, não diga apenas que ele te ajudou com o bebê, conte também que ele começou um hobby novo ou que ele tirou uma ótima nota na escola.

Tente manter a rotina

É claro que a chegada do bebê trará muitas mudanças no dia a dia da família, mas é importante que algumas coisas da rotina do filho mais velho não mudem. Dedique algum tempo do seu dia para conversar com ele, saber como foi seu dia, como ele está se sentindo. Grandes alterações no cotidiano, como mudar os quartos das crianças ou trocar o filho mais velho de escola, devem ser feitas bem antes ou bem depois do parto, para evitar que o pequeno associe essas mudanças, que podem ser assustadoras, com a chegada do bebê.

Não faça comparações

Ninguém gosta de ser comparado, todo ser humano é único e especial, com seus defeitos e qualidades. Evite confrontar diferenças e semelhanças entre o filho mais velho e o mais novo. Dizer coisas do tipo “ele chora menos do que você quando era bebê” ou mesmo “você falou mais cedo do que o bebê”, etc., só vão aumentar mais a distância e o sentimento de competitividade entre os irmãos.

Faça com que ele se sinta o “irmaozão”

Muitas vezes o mais velho pode se sentir excluído pelos pais, uma vez que o bebê recebe muito mais atenção. Para fazer com que ele perceba sua importância nesse novo cenário, os pais podem incentivá-lo a participar dos cuidados relacionados ao bebê. Atribuir pequenas e agradáveis tarefas, como separar e trazer os itens necessários na hora do banho ou escolher a roupa que o bebê vai vestir, pode fazer com que ele se sinta feliz com seu novo papel de irmão mais velho e protetor. É importante incentivar a participação sem que isso se torne uma obrigação. Elogiar quando o mais velho conseguir realizar uma tarefa que nunca tinha feito, como ajudar a trocar o bebê ou esquentar a mamadeira, fará com que ele sinta mais prazer em ajudar.

Bônus: durante o chá de bebê ou no primeiro almoço em família quando o bebê chegar, promova a “festa do irmão mais velho”, a ideia é mais indicada para crianças menores. Um simples bolinho fará com que o irmão mais velho sinta que não perdeu o seu lugar na família, mas que ganhou um novo.

Comentários

comentários