5 sinais comuns da perda auditiva em bebês

Problemas de audição e até mesmo um grau mais severo de surdez podem, sim, atingir os pitucos. Você sabia disso, mamãe? Pois é. E quanto mais cedo é realizado o diagnóstico da perda auditiva, maiores são as possibilidades de tratamento. Já nos primeiros meses de vida, o pituco consegue distinguir os sons ao redor e interagir com os pais, ainda que balbuciando ou fazendo outros sons. Então, não é natural que ele pareça “alheio” aos estímulos dos papais. Não prestar atenção à deficiência auditiva pode impactar a alfabetização do pituco, já que ele não consegue reproduzir nenhuma fala ou som que escuta ao redor. E um dos melhores métodos de aprendizado é por meio do exemplo dos pais, né? Por isso, vale prestar atenção a alguns sinais clássicos e buscar a devida orientação médica. Olha só alguns indícios: – O bebê não responde quando os pais o chamam, nem direciona o olhar a eles. – Ele não acorda assustado quando escuta algum barulho alto demais. O processo da fala pode começar mais tarde, se comparado a outras crianças. O bebê não compreende nenhum comando ou ordem dos pais. Ele também não consegue localizar a fonte de sons e ruídos em casa. Esses são alguns dos sinais de que a criança tem algum probleminha de audição. Os graus podem variar, naturalmente, então não precisa perder a calma. O pituco pode apresentar uma deficiência mais leve ou mais grave, precisando de uma intervenção mais urgente. A boa notícia é que existe tratamento! O fonoaudiólogo é o especialista mais indicado para orientar o tratamento correto para o seu filho, nesse momento.

Comentários

comentários